Untitled Document

 


Reforma Forças Armadas modernizam sistema de gestão do pessoal e quadros

A reunião contou ainda com a presença de representantes dos Departamentos de recursos humanos das diferentes instituições estatais que debateram varia questões relacionadas com a defesa nacional e a melhoria das condições administrativas.

O Ministro da Reforma Administrativa, Função Pública e Trabalho, Fernando Gomes usou a palavra para agradecer a abertura total do Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas, General, Biaguê Na N´tan e a sua equipa pela forma como tem recebido os técnicos do seu pelouro. Mostrou-se surpreendido pelo comportamento cívico exemplar das autoridades castrenses, facto considerado contrário as informações veiculadas nos bastidores sobre os militares.

Segundo ele, a classe castrense é uma classe muito organizada, aberta e acolhedora pelo que o governo entendeu por bem que, no quadro do seu programa de recenseamento e controlo de banco de dados dos funcionários públicos, levados a cabo devem ser aplicadas de forma igual, no sector da defesa nacional respeitando as regras em vigor.

O Ministro, Fernando Gomes assegurar ainda que um dos maiores objetivos deste projeto apoiado pela União Europeia insere-se na harmonização dos dados existentes dos funcionários públicos incluindo os, das Forças Armadas que outrora tinham uma incompatibilidade no banco de dados existentes no Ministério da Função Pública e Trabalho.

O Tenente General Mamadú Turé (N´Krumah), Vice-Chefe de Estado-Maior General, que presidiu a abertura da reunião, em nome do seu superior hierárquico aproveitou a circunstância para agradecer o Ministro, Fernando Gomes pelo trabalho anterior efectuado pelos técnicos da Divisão do Pessoal e Quadros de Estado-Maior General e do Ministério da Função Pública,

Transmitiu também a mensagem do CEMGFA e apontou através de factos verídicos, palpáveis e aprovados a boa gestão das coisas públicas e os patrimónios de Estado pelo General Biaguê Na N´tan e a Classe castrense. Deu como exemplo, o caso concreto de manutenção e reabilitação das infra-estruturas militares e da organização da careira militar em conformidade com as leis e orgânicas da instituição.

Ainda Turé disse, que o referido recenseamento e a criação dum sistema único do controlo de banco de dados permitiu ter o conhecimento não só, da Função Pública assim como das outras instituições nacionais e estrangeiras, que veiculam informações inadequadas apontando um número elevado dos efectivos militares. Essas informações não correspondem a real situação das nossas forças armadas aliás, o efectivo actual é pelo contrário insuficiente ao necessário.

Quanto o Chefe da Divisão do Pessoal e Quadros, Brigadeiro-General, Júlio Nhaté Sulté que se manifestou satisfeito com este encontro realçou a importância do mesmo e dos resultados claros que ira trazer no que concerne o real número do pessoal das Forças Armadas Esta reunião vai efectivamente dar aos militares a possibilidade de defender da melhor forma e em quaisquer circunstâncias a composição das estruturas das forças armadas contra, a má interpretação pública sobre os efectivos militares, a organização e a transparência.

Jornalista Admir Lopes Correia

farp, 01 de Julho 2018

 

info@farp.gw
Webmail