Untitled Document

 


Forças Armadas promovem igualdade de género nas suas fileiras

A reunião que decorreu no Anfiteatro João Bernardo Vieira (Nino) contou com a participação de 326 mulheres combatentes. A ocasião serviu para o Chefe do Estado Maior General mostrar sua satisfação com a presença massiva das mulheres, dada esta ser a primeira reunião de género desde a independência. “Esta, é a primeira vez na história das nossas Forças Armadas que um Chefe de Estado-Maior General reuniu-se só com as mulheres militares”.

Adiantou que o objectivo deste encontro é para reafirmar a proposição do Estado Maior General sobre a promoção da igualdade de género e a motivação da emancipação feminina no seio da classe e isso, no quadro da reestruturação das Forças Armadas. Porque, esta promoção constitui um dos principais pilares do seu programa de liderança.

Similarmente, o General Biaguê Na N´tan exortou as mulheres a se dedicarem e empenharem-se mais na formação académica para poderem concorrer no mesmo pé de igualdade com os rapazes na obtenção de bolsas de formação local ou externa. Pois, doravante as bolsas de estudos são concedidas aos candidatos através da demonstração prática da sua competência.

O Tenente General Mamadú Turé (Kurmanh), Vice-chefe do Estado Maior General das Forças Armadas usou da palavra para reforçar as ideias e a satisfação do seu superior relativamente a realização pela primeira vez na história das Forças Armadas da referida reunião que é uma oportunidade para as mulheres presentes demonstrar a sua valentia e exprimir os seus desejos em contribuir como os homens em favor do desenvolvimento das FARP.

Igualmente serviu da ocasião para recordar a todos que desde o início da luta armada, a formação da guerrilha e criação das FARP, as suas estruturas tinham mulheres lutando sempre lado ao lado com os homens, facto que condena obrigatoriamente qualquer afastamento delas no seio das Forças Armadas. Sendo assim, é obvio que as combatentes participação nas missões de Manutenção da Paz.

O Chefe da Divisão do Pessoal e Quadros do Estado Maior General, Brigadeiro General Júlio Nhaté Sulté usufrui do instante para encorajar as mulheres, maior empenho, dinamismo e dedicação na formação visto que a atual conjuntura das Forças Armadas exija mais qualificação académica ao contrário dos tempos anteriores em que o grau de parentesco ou amiguismo contava acima de tudo.

Ainda nesta ordem, o Brigadeiro General explicou que a atribuição de bolsas da formação militar tanto a nível interno assim como externo exige que as pessoas sejam academicamente qualificadas. A Capitão-de-fragata Angélica Iuque, da Marinha de Guerra Nacional, em nome das mulheres aproveitou para exortar as chefias militares no sentido de reforçar mais a promoção da igualdade do género no seio da classe castrense. Segundo ela, as mulheres militares têm sido ao longo de décadas deixadas para trás na tomada das decisões.

Também, a Capitão-de-fragata Iuque exortou as suas colegas a provar que elas são igualmente capazes e competentes através da emancipação feminina e não pautar-se pelas vias indignas para conseguir suas promoções nas Forças Armadas.

Jornalista Bubacar Manga

farp, 13 de Outubro de 2018

 

info@farp.gw
Webmail