Untitled Document

 


Marinha de Guerra Nacional comemora passagem do ano com actividades desportivas

A Repartição de Educação Cívica, Assuntos Sociais e Relações Públicas do Estado Maior de Armada promoveu nos dias 29 e 30 de Dezembro de 2017 actividades desportivas e recreativas nesta unidade naval com o objectivo de criar clima de confiança entre os militares mais antigos e os novos soldados e também de interligar a sociedade civil com os castrenses. Essas actividades enquadram-se também no plano de preparação física e combativa e no programa da celebração da quadra festiva.

De aludir que das cinco modalidades desportivas programadas para três dias de 29 à 31foram reduzidas para dois dias por razões organizacionais e neste caso se realizou apenas a modalidade de futebol salão onde no primeiro dia se delimitaram os encontros entre as equipas dos mais baixos contra os mais altos e dos mais gordos contra os mais magros. No segundo dia jogaram as equipas das mulheres da Marinha de Guerra Nacional contra a sua congénere da Rádio Difusão Nacional ditando uma vitória esmagadora desta última por 7 bolas a 2.

O Chefe do Estado Maior de Armada, Contra Almirante, Carlos Mandungal mostrou-se insatisfeito, pois muitos civis esquecem o facto de que um militar em primeiro lugar é um cidadão, simplesmente está no cumprimento do seu dever como militar, sendo ele oriundo da classe civil, o que implica necessariamente existência de uma boa relação entre ambos; como se pode provar a relação entre a Rádio Difusão Nacional e a Marinha de Guerra Nacional.

Ainda, o momento serviu para o Chefe do Estado Maior da Armada mostrar toda a disponibilidade da sua unidade em receber mais visitas da sociedade civil e da sua participação nas actividades castrenses e aproveitou para desejar um feliz Novo Ano 2018 para todos e que haja tranquilidade na Guiné-Bissau.

Quanto o Director da Rádio Difusão Nacional (RDN), Abduremane Turé aproveitou do momento para agradecer o Comando do Estado Maior de Armada pelo convite que lhes formularam e disse que não há nada mais interessante que, a boa relação existente entre os vizinhos como é o caso concreto entre a Marinha e a Rádio Nacional.

O Director mostrou-se esperançado de que haverá mais encontros de género onde se poderão não só praticar desporto mas também trocar conhecimentos civilo-militar assim como as experiencias do dia-a-dia.

Por seu lado, o Capitão-de-Fragata, Buafa N´krumah, Chefe da Repartição de Educação Civica, Assuntos Sociais do Estado Maior da Armada e Chefe da comissão organizadora do torneio assegurou que estas actividades enquadram-se no cumprimento de um dos programas da preparação combativa e educação cívica do ano 2017 iniciado em Março transacto e apoiado pelo Estado Maior General das Forças Armadas.

Também disse que espera obter resultados satisfatórios no final destas actividades na medida em que, permitira em primeiro lugar, ter mais coesão entre os militares dentro da unidade (Marinha) e em segundo lugar facilitara a preparação física dos militares e consequentemente na melhor do seu estado de saúde, pois em terceiro lugar e último na criação de bons laços de amizade e colaboração entre a classe castrense e a sociedade civil.

Para a capitã da equipa de casa, Soldado Domingas Ntchala, a derrota sofrida com a congénere da RDN deve-se a falta de treino futebolístico, facto que reduziu a habilidade e técnica da sua equipa frente a da RDN que tem mais experiências. Contudo não deixou de agradecer a direcção da rádio por ter prontamente aceitado o convite de participar nestas actividades de confraternização.

Segundo a capitã da Rádio Difusão Nacional, Jornalista Indira da Silva, a sua equipa não se pode considerar-se vencedora visto, que o essencial do encontro é de fortalecer os laços de amizade e colaboração existentes entre as duas instituições. Aproveitou para agradecer a Marinha pelo convite formulado e que merece ser louvado.

Jornalista Admir Lopes Correia

farp, 08 de Janeiro 2018

 

info@farp.gw