Untitled Document

 

 

 

 


Batalhão de Engenharia realiza primeira colheita hortícola

O batalhão de Engenharia Militar, que participa activamente na luta pela melhoria das condições de dieta alimentar na classe castrense, começou no dia 16 de Março a colheita hortícola dos produtos lavrados em de Dezembro do ano transacto. Entre os diversos produtos hortícolas produzidos pela unidade estão, repolho; couve; pimentão, beringela, cebola; tomate; cenoura; pimenta malagueta entre outros.

Quanto o espaço explorado pelo batalhão e que fica na parte oriental das instalações do Estado Maior de Exército, ele ocupa uma área de 57 metros quadrados.

Na cerimónia simbólica organizada para marcar o inicio das actividades de colheita se destacou igualmente a entrega de primeiro cabaz de produção hortícola regimental. O acto foi presidida pelo Director Geral de Modernização e Produção das Forças Armadas Revolucionárias do Povo, Engenheiro Agrónomo, Major Manuel da Costa, que num gesto simples entregou 24,5 quilos de diversos de produtos hortícolas colhidos ao responsável de logística do referido batalhão.

. O Eng. Major, Manuel da Costa, no seu breve discurso sublinhou que, a Engenharia foi a primeira unidade militar que conseguiu apresentar resultados palpáveis e cujos alimentos serão utilizados para o consumo dos efectivos da classe castrense. Pois garantiu que esses produtos estão destinados para reforçar a dieta alimentar nas FARP, razão pela qual o Governo aceitou financiar a iniciativa.

a. A produção não foi tão boa como se previa por falta de meios materiais e também devidas o ataque das pragas, disse Manuel, que por outro lado reconheceu a carência de muitas coisas para tornar a plantação mais saudável e rentável. Enquanto o responsável da Hortaliça do batalhão, Furriel Braima Gudjasor apelou o Ministério da Defesa Nacional e o Estado Maior General das FARP no sentido de apoiarem as unidades na aquisição de pesticidas para combater as pragas, a compra de regadores, carrinhas de mão, garfos entre outros. 

O Oficial de Educação Cívica Assuntos Sociais de Engenharia, satisfeito pelos trabalhos realizados, agradeceu o Chefe de Estado de Exército (CEME), por ter cedido espaço nas suas instalações para praticar a horticultura.

No inicio das actividades de produção enfrentamos muitas dificuldades de ordem material; porque a realização do trabalho de hortaliça precisa de ter os seus componentes tais como pás, inchadas e garfos para alcançar bons resultados. E com a aquisição destes componentes, espero que no ano que vem vamos ter melhores resultados, disse o Oficial de Educação Cívica do batalhão.

Irina Adão Pereira.